“O meu ministério não é pregar, isso é o meu chamado. O meu ministério é cuidar da minha esposa e dos meus filhos”

junho 2, 2017 0 Comentário »

Por Monique Suriano
moniquesuriano@yahoo.com.br

Afirmou o pastor Silmar Coelho durante entrevista exclusiva ao REGIONAL

O REGIONAL fez uma entrevista exclusiva com o pastor Silmar Coelho, especialista na área da família e um dos mais conceituados pregadores do país, durante sua recente passagem pela Catedral das Assembleias de Deus em Santa Cruz. O pastor Silmar Coelho falou sobre temas polêmicos que envolvem o casamento e também sobre o aumento do divórcio no meio cristão. Confira.

REGIONAL: O senhor concorda que o número de divórcios no meio cristão aumentou consideravelmente na última década?

Pr. Silmar Coelho: Com certeza, 50% dos casais cristãos que casam se divorciam. A maioria que casa, não deveria ter casado. A Bíblia nos dá sinais em tudo o que a gente for fazer. Se o teu carro não pega pela manhã, ele está dando sinal de que vai te deixar na estrada. Se você tem febre, seu corpo está dando sinal de que você está com uma infecção. Se você está com dor, seu corpo está dando sinal de que você está com algum problema. Tudo isso são sinais. E Deus também manda sinais. Por exemplo, a menina está namorando um cara que não tem compromisso com trabalho. Mas como ela gosta, casa assim mesmo; vai dar errado. A menina está namorando um cara que grita, que xinga, que bate nela, e ela casa mesmo assim. O que ela quer? A Bíblia diz: “Honra o teu pai e tua mãe”, se não honra, vai dar problema no casamento. O filho que não trata bem a mãe, não vai tratar bem a esposa. Então o problema do divórcio é antes de casar, é na hora de escolher. A pessoa escolhe errado, faz o que a Bíblia contradiz e aí vai dar errado lá na frente.

REGIONAL: Qual é o problema número 1 dos casais após o casamento?

Pr. Silmar Coelho: Os problemas do casamento são seis. O primeiro é dinheiro. O segundo é comunicação, porque homem e mulher se comunicam diferente. O terceiro é sexo. O quarto é filho. E o quinto é responsabilidade; marido, esposa e filho tem responsabilidade. Quando um não assume, outro tem que assumir. E aquele que assumiu uma responsabilidade que não era dele fica sobrecarregado. Todo marido passivo, tem mulher nervosa, porque ela tem que assumir as coisas dela, as coisas dele e ainda tem que agradar ele. Não tem quem aguente fazer tudo numa casa. E o último problema que engloba todos é a falta de conhecimento. A Bíblia diz que só tem uma coisa que destrói a igreja: a falta de conhecimento. As pessoas casam sem conhecimento. A pessoa não tem conhecimento para criar filho, não tem conhecimento para lidar com o dinheiro, não tem conhecimento para lidar com o cônjuge. Tem mulher que trata o homem como se fosse mulher, e tem homem que trata a mulher como se fosse homem. Ciúme é falta de comunicação, briga é falta de maturidade, de conhecimento. Tem gente que diz que o problema é o pecado, mas pecado é problema para salvação. No casamento não basta orar, não basta ser crente. Se você é crente e continua tratando mal o outro, apesar de ser crente, vai dar errado. Mulher precisa de atenção, de carinho, de romance, de surpresa, orar só não resolve.

REGIONAL: O divórcio é indicado em alguma circunstância?

Pr. Silmar Coelho: Se casou e não tem sexo, a pessoa pode anular o casamento. Se apanha do marido pode se divorciar; ninguém é obrigado a viver apanhando. Bater não é caso de oração, é caso de polícia. Em caso de adultério a pessoa também pode se separar. O plano de Deus é que a pessoa nunca se separe. Agora, a misericórdia de Deus permite que a pessoa conserte a vida, afinal Ele não quer que uma pessoa seja infeliz a vida toda. Todo mundo é pecador, mas a gente não quer pecar. A gente peca, porque é pecador, o problema são as pessoas que pecam de propósito. Uma coisa é o irmão que tem um ano na igreja se divorciar, outra coisa sou eu me divorciar. No meu caso não há lugar para separação, porque eu tenho conhecimento. Eu estou casado há 41 anos, sou pastor há 46. Se me divorciar eu tenho que parar de pregar, tenho que pegar meus Dvds e jogar no lixo.

Alguns dizem que a grande crise no casamento acontece depois que os filhos nascem. Você concorda?

Não. O problema são as pessoas que estão em crise no casamento e ao invés de resolver, de procurar ajuda, elas têm filhos. Se o camarada não consegue ser marido, como é que ele vai conseguir ser pai? Depois que você casa, é recomendável ao casal ficar uns três anos se conhecendo, aprendendo sobre o casamento, para depois serem pais. Quem criou a lua de mel foi Deus, e na lei a lua de mel durava um ano. A lua de mel é muito importante, os dois precisam se curtir. Hoje as pessoas casam sem saber nada sobre o outro, casam com desconhecidos. Quando você casa com alguém, a bagagem do outro vai cair dentro do casamento. Então é preciso conhecer que bagagem é essa.

Que conselhos o senhor deixa para os casais que desejam ter um casamento saudável?

O homem tem que ser gentil, tem que ser romântico, tem que fazer surpresa, tem que ser educado, tem que ser limpo. São coisas simples, mas que a maioria dos homens não faz. A mulher tem que ser calada, tem que saber agradar o marido, tem que ser boa dona de casa, tem que ser boa na cama. A maioria das crentes acha que partir para cima do esposo é pecado. A mulher tem que ser a amante do marido, satisfazê-lo. Ele trabalha fora, com moça bonita, bem arrumada, então a mulher tem que estar sempre apresentável, cheirosa. O problema foi que a igreja domesticou os homens da igreja. O homem tem natureza aventureira, esportista, Deus o criou forte, macho, para ser caçador. Aí ele se converte e não faz mais nada, só vai à igreja e dorme no sofá domingo à tarde. Qual é a mulher que aguenta isso? Ela se apaixonou por aquele homem másculo, bonito, magro, que jogava futebol, que malhava. E hoje a maioria dos homens crentes que a gente tem é barrigudo, gordo, parado, passivo, cansado. Como é que o casamento pode dar certo? Deus criou a mulher linda, mas a igreja diz que ela não pode ser linda, tem que ser feia, tem que usar coque, roupa extremamente comprida, se não vai tentar os homens. A igreja não tem que ensinar as mulheres a serem feias, tem que ensinar os homens a terem caráter, para não desejarem a mulher dos outros. Às vezes eu estou com a Janice e eu mostro para ela uma mulher linda, não tem problema nenhum em olhar. Que santidade é essa que eu não posso olhar para mulher nenhuma? A santidade faz eu olhar uma mulher, achar bonita e não desejar. Não é tirando do mundo que você faz um crente, é ensinando ele a viver no mundo.

Como o casal pode sair de uma grande crise?

O casal sai da crise dialogando, sai da crise dando tempo ao tempo, sai da crise buscando ajuda na Palavra, sai da crise orando, se humilhando, calando, pedindo ajuda a um conselheiro idôneo, sábio e confiável. Tem problema que se resolve sozinho, não precisa mexer. Mas tem problema que é necessário ajuda. O que você não pode é tomar atitude permanente em problema passageiro. O casal feliz, o líder feliz é aquele que sabe qual problema atacar, qual problema deixar para lá e qual o problema atacar depois. Isso é sabedoria no casamento.

Muitas pessoas ainda colocam a igreja acima da família?

Sim, é um equívoco. A Bíblia é clara: Quem não cuida da família não pode cuidar da casa de Deus. Esse é um valor completamente trocado. A família vem acima da igreja. Eu posso deixar de ser pastor, mas não posso deixar de ser marido, nem pai. O meu ministério não é pregar, isso é o meu chamado. O meu ministério é cuidar da minha esposa e dos meus filhos. Porque se eu não cuidar, Deus não vai mandar pastor, nem anjo, nem profeta para dentro da minha casa, porque esse é o meu ministério. Cuidar da minha família é algo que Deus me confiou e que ninguém mais pode fazer, a não ser eu.

Compartilhar!

POSTS RELACIONADOS

Deixe uma resposta:

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *