“…eu segui acreditando que no futuro seria reconhecido como alguém capaz de ajudar a desenvolver economicamente a cidade”

junho 29, 2016 0 Comentário »

Uma das mais importantes personalidades do Turismo da região da Costa Verde, o turismólogo Nelson Wenglarek, conta toda a trajetória profissional que o levou à diretoria de turismo, cargo público que mudou a cara do setor na cidade de Itaguaí, e como sua vida foi transformada quando tomou a decisão de ter em Jesus Cristo a maior referência orientadora na vida daqueles que um dia se tornaram novas criaturas.

O que é uma cidade sem identidade? Isso é possível? Tentar fazer com que a imagem de uma localidade rica em arrecadação possa ser referência em outros setores é um desafio difícil de mudar. O nome disso é quebra de paradigmas. E pelo que mostra ser a vida agitada do recifense Nelson Wenglarek, esta tarefa não parece ser nada preocupante.

Formado em Turismo pela Faculdade Machado de Assis em 2007, Nelson percorreu caminhos difíceis até chegar ao cargo que ocupa hoje como diretor de Turismo da Prefeitura Municipal de Itaguaí. “Meu Deus, como foi difícil! Durante a faculdade eu só tinha duas opções. A primeira era arranjar um emprego em outra área para sustentar a família e tentar terminar a faculdade ficando de fora do setor. E a segunda opção era me dedicar aos empregos temporários, mas que me mantivessem dentro da área do Turismo. E foi dessa forma que eu segui acreditando que no futuro seria reconhecido como alguém capaz de ajudar a desenvolver economicamente a cidade”, explica Wenglarek.

Nelson Wenglarek atualmente é membro do Conselho Consultivo do Parque Estadual Cunhambebe; membro da Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais do Turismo do Estado do Rio de Janeiro (ABBTUR); membro do Fórum Estadual de Secretários de Turismo do Estado do Rio de Janeiro (FEST-RJ); e recentemente, vice-presidente do Conselho Municipal de Turismo de Itaguaí, que ajudou a fundar em 2003. Em 2012 recebeu o Título Honorífico de Cidadão Mangaratibense e em 2014 recebeu o Título Honorífico de Cidadão Itaguaiense, ambos pelos prestimosos serviços ao desenvolvimento do turismo nestas cidades.

Este especial momento que vive o inquieto pernambucano, o fez relembrar quando tudo começou. “Tinha quatorze anos quando comecei a trabalhar. Comecei numa fábrica de cana-de-açúcar em Alagoas. Fui Office boy até os dezesseis anos. Aos dezoito fui embora para São Paulo trabalhar. Morei em Atibaia, onde iniciei minha vida náutica na Flexboat, hoje a maior fábrica de barcos infláveis da América Latina. Conheci um ofício muito interessante que era o da fabricação de embarcações. Uma ciência que me fez ficar apaixonado. Depois fui adquirindo outras habilidades com a fibra de vidro e outros materiais. A grande mudança foi quando comecei a navegar. Como foi legal poder conduzir embarcações entre Angra dos Reis e o Rio de Janeiro e ir para a Bahia na época das comemorações dos 500 Anos do Brasil. Assim, cheguei ao mundo do Turismo Náutico fazendo passeios de barco pela Baía de Sepetiba. A faculdade foi à chance que tive de me tornar um especialista em outra área que combinava muito comigo que são as Ciências Humanas”.

O turismólogo foi pioneiro na Educação Ambiental no município. “Neste meio tempo, eu apresentei a secretária de educação da época um projeto que vislumbrava atingir alunos de escolas públicas, com aulas transversais – através de caminhadas ecológicas – de Geografia, História, Ecoturismo, Cidadania e Sustentabilidade. Foram seis anos de projeto e quase quatro mil alunos atingidos. Neste período, recebi uma Moção de Congratulações e Aplausos pelos serviços prestados ao município através da Câmara Municipal de Vereadores de Itaguaí”, conta. Nelson teve ainda outras oportunidades em Itaguaí que ele atribui muito ao seu contato mais íntimo com Deus. “Nesta fase, começava uma grande revelação em minha vida. Eu conhecia a Palavra de Deus, porém não estava preparado para receber as bênçãos que Deus tinha para minha vida. E foi ali que tudo começou a ser um divisor de águas para mim. Eu comecei a desejar ser um servo melhor a cada dia, e a compartilhar com estes milhares de alunos, a Palavra do Senhor, claro do meu modo, sem ser do tipo crentão, como eles (os alunos) falavam”.

Após ser batizado na Igreja Internacional da Graça de Deus de Itaguaí, Nelson pôde disfrutar de quão grande é o poder de Deus em tudo o que faz. Segundo ele, a oração e a leitura bíblica fazem parte da rotina diária da família.  “Minha esposa sempre foi obreira. Deus conseguiu quebrar meu coração de pedra que me mantinha afastado de todo o seu poder transformador e libertador. Impressionante como hoje, tudo é mais claro e mais interessante. É muito mais gostoso quando as coisas acontecem como sonhamos agora, pois tem um sabor diferente. Um sabor que mostra a doçura de um Deus que me dá o que comer e ainda me mostra que Ele é quem realmente me possibilitou todo este meu novo momento o qual vivemos hoje. Como se diz: ‘hoje, nova criatura sou’’, coloca o turismólogo .

Na entrevista, Nelson confidenciou um desejo antigo em seu coração: o de trabalhar com as pessoas portadoras de necessidades especiais. “Tenho conhecimento sobre um público que faz turismo em todo o país e são pessoas com várias limitações. Isso me fez perceber e querer entender como eles conseguem conviver com a questão da cidadania em cidades que não oferecem a mínima acessibilidade. Existem Leis atuais que exigem, por exemplo, que em eventos públicos tenham tradução em Libras; vagas para idosos e portadores de necessidades e acessibilidade total. Este assunto muito me atrai e tenho me preparado bastante para poder ajudar essas famílias a enfrentar estes desafios”, conclui Nelson.

Casado, pai de quatro filhos, Wenglarek sempre teve na família, sua grande inspiração. “Meus filhos sempre me apoiaram quando as dificuldades chegavam. E foram muitas. Atualmente – por estarem mais crescidos – tenho neles e em minha esposa, a ímpar oportunidade de continuar a trabalhar e a seguir a obra de Deus em nossas vidas”.

Compartilhar!

POSTS RELACIONADOS

Deixe uma resposta:

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *