Você faz jejum da maneira certa?

junho 12, 2016 Comentários desativados em Você faz jejum da maneira certa?

Qual a maneira correta de fazer o jejum? É conveniente jejuar por uma bênção, por exemplo?

Por Daniella Fernandes
danyyfernandys@hotmail.com

Precisamos orar e jejuar! Essa é a frase mais citada por cristãos em momentos difíceis e de decisões a serem tomadas. Mas qual a maneira correta de fazer o jejum? É conveniente jejuar por uma bênção, por exemplo? Como o jejum deve ser feito e em quais circunstâncias? O presidente e pastor da Assembleia de Deus de Itaguaí, Amós Rubens Teixeira, explica que Deus se preocupava em ter uma interação com o povo. O jejum ou o sacrifício era uma forma de se relacionar com o homem. Segundo o pastor, esse é o propósito bíblico do jejum: interação entre Deus e os homens. Ele ainda ressalta que o jejum é o fortalecimento espiritual do cristão. “Nesse momento de contrição, nós nos aproximamos mais da Palavra de Deus, assim ficamos nutridos espiritualmente. O propósito fundamental do jejum é nos fazer entender nossa total dependência de Deus, o Criador”, acrescenta.

Há uma corrente de pensamento que considera que o jejum é algo ultrapassado, que faz parte da lei e não da época da graça, considerando assim um sacrifício desnecessário. O pastor da Igreja Evangélica de Todos os Povos, Carlos Silva, se posiciona totalmente contrário a essa ideia. Ele reforça a importância de jejuar. “Existem vários propósitos para jejuarmos, e o principal deles é estarmos mais perto de Deus que é espírito. Particularmente vejo o jejum como uma oração em silêncio, quando não posso mais por algum motivo falar, clamar ou pensar, o jejum continua falando por mim”, afirma.

Muitos cristãos fazem propósitos e campanhas de jejum para alcançarem uma vitória, às vezes na área financeira, emocional ou familiar. É quando o jejum é feito como uma forma de sacrifício para obter algo da parte de Deus. Mas será que isso pode ser considerado como barganha? Alguns cristãos constituem jejum por qualquer motivo, dos banais aos bizarros. O pastor Amós esclarece que o jejum é um ato de contrição de total devoção a Deus e não deve ser banalizado e sem propósito real. Ele diz que não se deve jejuar para adquirir bens ou como dieta para emagrecer. O pastor ainda pontua que as bênçãos são atraídas pela obediência à Palavra de Deus, como está escrito em Deuteronômio 28.1, e não através de jejuns. Mas já de acordo com o pastor Carlos, o jejum pode sim, ser feito com o objetivo de se alcançar um propósito. “Deus não pode ser mudado pelas nossas obras e muito menos pela nossa fé, mas a nossa fé e as nossas obras fazem com que mudemos para alcançarmos a vontade de Deus”, completa.

 

Jejum não é passar fome!

 

“Mas esta casta de demônios não se expulsa senão pela oração e pelo jejum” – Mateus 17.21. Esse é o versículo onde Jesus confirma que o jejum é para o fortalecimento espiritual – é o que diz o pastor da Igreja Evangélica de Todos os Povos, Carlos Silva. O pastor ainda lista outras ocasiões em que o jejum pode ser feito: “Podemos jejuar quando estamos diante de um julgamento, sendo culpado ou inocente, como forma de humilhação para alcançarmos misericórdia ou justiça (1 Reis 21.27). Diante de leis que estejam tramitando nas câmaras legislativas, que possivelmente tragam perigo para a família, ou para os fundamentos e princípios de regras de fé e prática, para a nossa vida, que é a Palavra de Deus (Ester 4.1-3). E contra a infidelidade espiritual, quando falhamos contra as leis de Deus e seus princípios”, explica o pastor. Ainda de acordo com o pastor Carlos, há dois mais importantes propósitos em jejuar que quase não são citados: receber a palavra rema de Deus e para a íntima vontade de adorá-lo.

Atualmente, surgiu uma nova forma de jejuar entre os cristãos: é a de se abster, por um período de tempo, de algo que gostem muito, como, por exemplo, doces, refrigerantes, facebook, televisão, whatsApp etc. O pastor Carlos conta que o jejum que tem fundamento bíblico é o de abstenção total ou parcial de alimentos (Daniel 10.3), mas ele diz que as demais coisas podem ser feitas como votos, como fez o Nazireu, que fez voto de não cortar os cabelos.

Existem relatos de cristão que ficaram com a saúde debilitada por conta de jejuns abusivos à saúde. É preciso manter o equilíbrio. Pessoas também com problemas de saúde devem ter cautela e sabedoria na hora de jejuar para não prejudicar a saúde. “Alguns desinformados acham que, por terem que fazer uma ‘campanha’, acabam prejudicando a saúde e ainda põem na conta de Deus! Os diabéticos, os que têm complicações com pressão alteradas e precisam se alimentar em horários certos devem tomar cuidado. Deus não se agrada de sacrifício de tolo”, alerta o pastor Amós Teixeira. O pastor da Igreja Evangélica de Todos os Povos, Carlos Silva, esclarece que o jejum feito dessa maneira é uma prática banalizada e que o uso banal e desenfreado, na busca de se apoderar ou alcançar uma bênção, levará o indivíduo a religiosidade ou simplesmente a passar fome em vão. Para os cristãos que não podem jejuar, por questões de saúde, o pastor Carlos aconselha: “A Palavra e a oração santificam (1 Timóteo 4.5), leva o homem a ter uma intimidade com Deus. Tudo o que te aproxima de Deus te afasta do mundo”, finaliza.

Compartilhar!

POSTS RELACIONADOS

Comments are closed.