O que o filho deseja mesmo de seu pai não são os presentes, e sim a presença

agosto 25, 2017 0 Comentário »
Uma homenagem do Jornal Regional Evangélico a todos os papais

Por Renata Pires

Quando Deus criou a família, pensou no pai, mãe e na herança do casal, que são os filhos, como diz em Salmos 127.3 Na formação desta instituição, o papel do homem é de provedor da casa. Ele sempre foi visto como uma figura que aparece quase como coadjuvante quando o assunto é a relação com os filhos. No entanto, devido a transformação social tanto a mãe como o pai passaram a dividir o tempo para educar seus filhos. E isso é ótimo! Atualmente, o homem desempenha funções que antes eram exclusivas das mulheres, como por exemplo, trocar fraldas, dar banho nas crianças e colocá-las para dormir. Uma evolução que os pequenos agradecem.

Com todos os contratempos do mundo moderno, algo de bom aconteceu. Esta nova geração de pais está mais participativa. Ela entende que soltar pipa com os meninos, brincar de boneca com as meninas, preparar a mamadeira não é coisa apenas da mulher e não é somente uma obrigação, mas que pode ser tornar algo prazeroso para toda à família. Investir no afeto, no tempo, na dedicação é o mesmo que seguir o exemplo de Deus Pai que cuida dos seus filhos em tempo integral. Este é o melhor exemplo a ser seguido…do Aba, Pai.

Os pais entenderam que não precisam agir o tempo todo como o chefe, manter expressão carrancuda, ou deixar os problemas para que a mãe resolva sozinha. Não! Eles estão mais afetuosos, e com isso, todos saem ganhando.

A prova de que o conceito de pai está mudando é a quantidade de páginas na internet voltado para os pais. Elas ensinam como ser mais presente. É o caso do O Papai é Pop, do Marcos Piangers que arrasta multidões de homens, e mães fãs deste trabalho, com seus ensinamentos. Seus vídeos têm mais de 30 milhões de views. Também escritor, Piangners já vendeu mais de 150 mil exemplares. Isso demonstra que os homens estão querendo, sim, exercer a paternidade. Em relação a ser pai Marcos diz que “vale mesmo não é pagar pela melhor creche, se você é o último a buscar seus filhos. Não é comprar os melhores brinquedos, porque as crianças gostam mesmo é das brincadeiras que não custam nada”.

A presença da figura masculina na educação dos filhos é de suma importância e este vínculo deve ser cada vez mais estreito. Ser o primeiro amor, o herói, o amigo vai muito além de pagar as contas ou terceirizar a criação. Pois, o que o filho deseja mesmo de seu pai não são os presentes, e sim a presença. Por isso, o Regional Evangélico deseja um Feliz Dia dos Pais, para todos os papais que merecem toda a nossa homenagem. Esses homens fazem a diferença em nossas vidas e de nossos filhos. Criem seus filhos segundo a instrução e o conselho do Senhor, como diz em Efésios 6.4. E que cada filho valorize seu pai enquanto há vida, obedecendo-os e os honrando, pois isso é justo.

Compartilhar!

POSTS RELACIONADOS

Deixe uma resposta:

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *