Deus ouve “Oração contrária”?

junho 17, 2015 3 Comments »

Nesta edição o REGIONAL vai esclarecer um assunto muito comentado entre o povo cristão: a famosa “oração contrária”. Como o nome já diz, “oração contrária” é contrária à felicidade, sucesso e bem estar de outra pessoa. É uma oração que consiste num desejo maligno, pois quer ver o mal da pessoa, ou seja, que a vida da pessoa em vez de ir pra frente, vá na direção contrária, para trás. Isso, evidentemente, configura-se como feitiçaria.

A pessoa que faz uma oração contrária acha que está falando com Deus, quando na verdade está orando ao diabo. Porque toda oração é um culto, e quando o foco é a maldade a pessoa está cultuando ao diabo, e em nada se difere dos feiticeiros, satanistas, macumbeiros, etc… Quem recebe essas orações é o diabo, não Deus. Além de estarem indo contra Deus, aqueles que fazem a “oração contrária” acabarão sendo réus da promessa do juízo divino conforme escrito em Gênesis 12.3 “E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem”.

A “oração contrária” não atinge o servo de Deus, de acordo com o Salmo 91.10 “Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda”. A palavra “praga” aqui significa bruxaria, feitiçaria, mandinga, mal olhado, olho gordo, superstições, etc. Já a palavra “tenda”, tem o sentindo de casa, família e vida. Portanto nenhuma espécie de mal pode adentrar a casa ou vida do crente fiel.

Com o objetivo de debater o assunto, o REGIONAL convidou o pastor Celso de Castro Costa, presidente da Igreja Assembleia de Deus em Doutor Augusto Vasconcelos. Teólogo, e com 20 anos de ministério, o pastor explica que a essência de Deus é amor, sendo assim Ele não pode executar uma maldade deliberada somente para realizar o capricho de uma pessoa. Segundo ele, o cristão que tem essa prática não é convertido e não conhece a Deus verdadeiramente. Leia na íntegra!

 

REGIONAL: O que é a “Oração contrária”?

Pr Celso Costa: Existem algumas expressões que surgem no meio evangélico, que não retratam a realidade da Bíblia Sagrada. A princípio, por própria definição da expressão seria um pedido contrário à vontade de alguém, com objetivo de levar algum malefício a alguém. Isso soa como trabalho de feitiçaria, porque o sentido dessa ação é apenas de prejudicar e nunca de favorecer. O escritor Tiago diz no capítulo 4, versículos de 1 a 3: “De onde vêm às guerras e pelejas entre vós? Porventura não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? Cobiçais, e nada tendes; matais, e sois invejosos, e nada podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis. Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites”. Ou seja, essa “oração contrária” seria um pedido que na verdade busca atender os deleites da sua vaidade, e que não está em conformidade com os desígnios de Deus.

 

REGIONAL: Que tipo de cristão tem essa prática?

Pr Celso Costa: Eu diria que ele é um cristão nominal, é um cristão que não conhece o caráter de Deus. Deus nunca irá contrariar aquilo que está em desacordo com a sua natureza moral, que é santa. Deus nunca vai agir em desacordo com a Palavra de Deus. E se uma pessoa faz esse tipo de oração é porque seu coração ainda está carregado de maldade e na realidade ela nunca foi convertida, não nasceu de novo.

 

Quais as consequências para a vida de quem faz “Oração contrária”?

O real perigo deste tipo de oração maldosa é que ela não move o coração de Deus, mas pode mover forças que se alimentam dos sentimentos malignos, a saber, os demônios. É fácil observar que nos rituais de feitiçaria, os feiticeiros oferecem serviços para matar, separar, adoecer, serviços movidos por inveja, ciúme, vaidade e egoísmo. Os demônios agem através destes sentimentos, e como são os mesmos sentimentos presentes na “oração contrária”, os demônios podem passar a influenciar a vida daquele que ora contrário, alimentando seus sentimentos malignos e cegando-lhe cada vez mais o entendimento. “Oração contrária” move demônios e não Deus.

 

Deus efetivamente ouve uma “oração contrária”?

Ouvi ele ouve, só não responde. Deus é amor. “Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.” (1 João 4:8). A essência de Deus é amor, sendo assim Ele não pode executar uma maldade deliberada somente para realizar o capricho de uma pessoa.  Imagine só Deus ouvindo uma oração do tipo “Mata fulano!”, “Castiga sicrano!”, “Faz ele(a) se separar da esposa(o) para ficar comigo!”, “Tira o pastor da igreja!”, “Coloca fulano no leito!”, “Tire as forças de beltrano!”, “Tira o cargo dele(a)!”. É difícil de acreditar que isso exista, mas é pura realidade. Deus jamais vai atender esse tipo de pedido, porque isso contrariaria a própria natureza moral de Deus.

 

A “Oração contrária” pega em crente?

A Bíblia diz em Números 23.23 o seguinte: “Pois contra Jacó não vale encantamento, nem adivinhação contra Israel; neste tempo se dirá de Jacó e de Israel: Que coisas Deus tem realizado!”. Nesse contexto, quanto mais o rei de Moabe pedia para Balaão amaldiçoar Israel, mais Deus abençoava. Contra o povo de Deus não vale mandiga ou superstições. “Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda”, (Salmo 91.10). Os que querem amaldiçoar os outros, acabam eles mesmos sendo amaldiçoados por Deus. “E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem…” (Gênesis 12:3).

 

Por Monique Suriano

 

 

Compartilhar!

POSTS RELACIONADOS

3 Comments

  1. osmair lima maia 24 de junho de 2015 at 11:47 - Reply

    assunto muito importante nois dia de hoje DEUS seja louvado

  2. ana cristina 8 de julho de 2015 at 21:57 - Reply

    muito boas as publicações !

  3. Rós Mary Soares 31 de janeiro de 2016 at 20:41 - Reply

    Estou gostando muito de ler

Deixe uma resposta:

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *