“Chega de abandono e descaso. Fui eleito para fazer a diferença!”

dezembro 3, 2016 0 Comentário »

Declarou o Dr Rubem Ribeiro, vereador cristão eleito pelo município de Itaguaí, em entrevista exclusiva ao Jornal Regional Evangélico. Confira.

Por Monique Suriano

A Câmara dos Vereadores do município de Itaguaí ganhou mais um parlamentar cristão nas últimas eleições do dia 02 de outubro. Trata-se do candidato pelo PTN, Dr. Rubem Ribeiro eleito para a legislatura de 2017. Ele é cirurgião dentista, pastor, e líder de jovens na Catedral das Assembleias de Deus em Itaguaí. Em entrevista ao Jornal Regional Evangélico, Rubem fala sobre o seu envolvimento com a política, a importância da representação dos vereadores cristãos, e ainda opina sobre o cenário político da cidade e revela alguns Projetos de Lei que estão no seu coração. Leia na íntegra.

Como surgiu o seu envolvimento com a Política?

O surgimento da política em minha vida aconteceu por intermédio do meu pai, o Pastor Roberto Ribeiro de Souza. Ele foi vereador e presidente na Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Mas eu tenho a absoluta convicção de que quando eu me lancei candidato pela primeira vez, não foi apenas a minha vontade que estava em jogo, foi vontade de Deus para minha vida. Eu senti uma necessidade muito grande de representar o povo cristão. Em 2012 eu tentei a primeira vez, tive uma votação bem expressiva porém não consegui o êxito, bati na trave. Nas últimas eleições, pela misericórdia de Deus, eu fui eleito. Atingi minhas metas pessoais, que foi ser o primeiro do meu partido, além de ser um de apenas dois vereadores, que subiram a sua votação, baseado nas eleições de 2012; porque os demais, apesar de eleitos, despencaram na votação.

Como o senhor define o cenário político de Itaguaí?

Atualmente a política de Itaguaí é um fracasso. Estamos vivendo um momento trágico na cidade. Estamos em um momento de crise nacional, vivendo quatro anos de escândalos vistos na mídia. Maquiaram a cidade para as eleições e negligenciaram completamente o básico. Novas obras surgiram, mas as obras antigas foram esquecidas. Existem funcionários com o salário atrasado há mais de três meses. Lamentavelmente, vivemos um momento caótico em Itaguaí, e vou trabalhar muito pois acredito em dias melhores para nossa cidade.

Na posição de médico, como o senhor avalia a Saúde do município?

A palavra que eu encontro para definir mais uma vez é caos. A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) não recebe o repasse do governo estadual há vários meses e com isso todos os funcionários estão sem receber salário. As portas da UPA estão fechadas. Muitos funcionários foram demitidos do CEMES e dos Postos de Saúde do município, e outra grande parte deles está em greve. Você não encontra remédios básicos, como o de pressão e glicose, nos Postos de Saúde. O pior é não existir nenhuma reação das autoridades para sanar o problema. Eu peço a Deus para que não haja nenhuma epidemia na cidade, porque se houver nós estamos completamente perdidos.

Fale um pouco sobre o trabalho que o senhor desenvolve como líder da União de Mocidade da CADI?

Eu lidero a UMACADI há sete anos. É um departamento muito ativo, que envolve centenas de jovens, das 33 congregações filiadas a nossa igreja matriz. Nós desenvolvemos atividades para a recuperação de jovens através de evangelismos de massa e congressos. Aprendi através do trabalho em campo, que o jovem é atraído por outro jovem; é através da vida de um jovem, que outros jovens são transformados pelo poder de Deus. Durante o ano nós realizamos dois grandes congressos: o primeiro é realizado em janeiro, com o objetivo de entretê-los com louvores e pregações na sua linguagem, e o outro acontece em setembro, um evento mais voltado para a conscientização da juventude em alinhar a sua vida com a Palavra de Deus, envolvendo a busca pelo batismo com o Espírito Santo. Nós também apoiamos todos os projetos de nossa igreja como “Um Natal Feliz Para Todos”, que foi idealizado pela pastora Rute, mas que nós da UMACADI com toda a IGREJA trabalhamos em conjunto. E sempre que existe alguma catástrofe, todos se mobilizam para arrecadar alimentos e água para levar aos desabrigados, como aconteceu recentemente na tragédia em Mariana. A nossa igreja conseguiu levar três carretas cheias de água mineral aos necessitados.

Qual a importância da representação dos vereadores cristãos?

Sou muito franco ao dizer que o vereador não deve defender somente uma ideologia! Pois o vereador é de todo o povo. Contudo, a Câmara de Vereadores é responsável por criar leis que podem ir de encontro aos princípios cristãos. Entendo que precisamos da diversidade de credo na Câmara, porém, defendo a necessidade dos princípios bíblicos na educação da sociedade, e luto, por exemplo, contra ideologia de gênero e a distribuição do kit gay nas escolas da rede pública. Como cristãos e cidadãos da terra devemos defender a qualidade na Educação, na Saúde, na Segurança, em todas as áreas.

Qual será o seu primeiro Projeto de Lei?

Temos muitas áreas a serem trabalhadas. Primeiro vou consultar a Procuradoria da Câmara para saber mais sobre os projetos engavetados, que possam existir. O meu sonho para Itaguaí é trabalhar muito. Uma das principais áreas é o Emprego; desenvolvendo um meio para obrigar ou incentivar as empresas a contratarem, pelos menos, 30% dos trabalhadores do município, pois a maioria dessas empresas se estabelece em nosso município e traz todos os funcionários de outros estados. Outra meta é contribuir com o primeiro emprego; existem leis que favorecem o primeiro emprego, porém, existe um projeto onde as empresas são beneficiadas se contratarem os jovens aprendizes. É claro que tudo precisa ser analisado.  Quero também estabelecer uma Central de Saúde, que possibilite ao médico ter acesso a todas as informações do paciente, e toda a sua ficha médica, independente do local onde ele está sendo atendido. Que em todas as unidades, através de um sistema, eles consigam realizar consultas e marcações. Com o cruzamento das informações, conseguiremos agilizar o atendimento dos moradores de Itaguaí. Esse é um projeto do Ministério da Saúde; eu fiz o curso e quero aplicar na cidade.

O que o senhor espera para esse mandato?

Estou bastante esperançoso, não somente pela minha entrada e sim pela grande renovação que a Câmara sofreu na última eleição. Dos 17 vereadores, 10 foram renovados. E isso foi a melhor coisa que aconteceu para a mudança que tanto a população espera. Chega de abandono e descaso. Fui eleito para fazer a diferença.

Compartilhar!

POSTS RELACIONADOS

Deixe uma resposta:

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *